Estima-se que 1/3 da população brasileira sofra com a ejaculação precoce, um dos tipos de disfunção sexual, que está geralmente ligado a fatores emocionais.

A falta de experiência e a insegurança, além do medo de não superar as expectativas da parceira, podem gerar uma ansiedade intensa capaz de acelerar a ejaculação.

O uso de medicamentos e cremes sem prescrição, indicados por amigos ou disponíveis na internet, não são aconselhados e oferecem riscos a saúde do homem.

Os vilões conhecidos – álcool e cigarro – também podem originar disfunções sexuais em qualquer idade.

Aliado ao tratamento médico, também é indicado o acompanhamento psicológico para fortalecer o autocontrole e até a autoestima.

O diálogo entre os parceiros diminui a tensão e aumenta a confiança. É importante para que a relação sexual satisfaça plenamente o casal”, destaca o urologista Claudio Murta.

 

Fale Conosco    +55 11 3288-1426